13 de fev de 2012

Clara em: Uma birra de tirar o fôlego

Imagem do Google

Eu sempre odiei ver crianças, bebês e afins em locais públicos, dando aquele show gratuito para todos verem aquela criança se jogando no chão, gritando, berrando, empacando feito burro. É lógico que quase que automaticamente, a gente já associa qualquer comportamento desse tipo aos pais, que não souberam dar a devida educação à criança, não é mesmo?

Nunca tive esse tipo de problema com o Cauê. Pelo menos não consigo me lembrar de qualquer episódio de "piti" dele, mas com a Clara...

Com 23 dias de vida e isso já mencionei aqui no blog, a Clara deu o 1º grande susto em nós. Eu estava na minha mãe, pois minha casa estava em reforma. A Clara mamava a todo momento, não tinha aquele horário tão regular e a hora do banho era a mais temida para nós. Desde que voltamos do hospital, eu tentava manter uma rotina, para que eu não tivesse problema com ela. Deixava ela dormir e na parte da manhã, após ela acordar, eu dava um banhinho, em seguida trocava e depois o mamá.

Eis que um dia, ela acordou e fui preparar o banho dela. O papai estava em casa e me ajudou a encher a banheira. Tirei a roupa dela, e a coloquei na banheira. Ela ficou tão irritada, não sei se pela temperatura da água ou porque ela queria sair fora da rotina (queria mamar antes de tomar banho), que começou a chorar, chorar, chorar e perdeu o fôlego. Ela ficou pálida, roxa e nós entramos em pânico. Tentávamos de tudo quanto é forma, fazer ela voltar e nada. O desespero foi tanto, porque ela não chorava e estava com os olhos arregalados e eu achava que ela estava sei lá o que... Aí sei lá da onde veio uma "calma" e eu senti ela respirando. Ela olhava pra mim assustada, como se não estivesse entendendo o que estava acontecendo. Não sei como consegui me manter em pé e a calma, porque alguém tinha que segurar as pontas.

Levamos a Clara ao pediatra e relatamos o ocorrido e eis que veio o diagnóstico: Ela é nervosa. Vocês tem que aprender a controlar ela, ou seja, esse foi o 1º episódio de birra da Clara. Uma bebê de 23 dias, tendo ataque de birra?? Pois não é que foi verdade?!

O episódio em questão, fez que com entrássemos em pânico a cada crise de choro dela. Ela voltou a ter essa crise de birra, há mais ou menos umas 3 semanas na casa da minha mãe. Ela estava com a minha mãe, mexendo no microondas e minha mãe tirou a mão dela e ela simplesmente começou a chorar e perdeu o fôlego. Dei uma bela bronca e ela voltou. De lá para cá, não tivemos mais episódios, mas é claro que ela já percebeu que quando ela tem a "crise", ficamos desesperados e fazemos as vontades dela.

A Clara entende muito mais do que posso imaginar e custo a acreditar como uma menina daquele tamanho pode ser tão perspicaz e perceber quando está nos testando.

Minha mãe conta que eu também tinha essas crises até os 2 anos, quando ela "perdeu" a paciência com tantos episódios e me deu umas belas palmadas no bumbum e depois disso, nunca mais tive nenhum choro, nem birra, nem perda do fôlego.

Ontem, a  Clara pegou o controle da TV e começou a bater no chão, no rack eu falando não e ela achando graça... aí o pai dela falou sério: CLARA! Ela na hora largou e começou a chorar sentido, como se tivéssemos batido nela. E não é que ela entendeu o recado?! Não pegou mais o controle.

Li artigos que falam sobre o assunto e todos falam a mesma coisa: É muito mais frequente do que se pode imaginar e isso vai mudando conforme a criança cresce e entende que esse artifício não resolve mais. Mas lembrando que as crianças de hoje são tão espertas, o que será que vem depois da birra?

É esperar pra ver e treinar minha paciência e frieza....

Beijos!


Nenhum comentário: